Notícias

Quarta-feira, 04 de Março de 2015

Empregada do Walmart será indenizada por participação obrigatória em rituais motivacionais

Uma funcionária que era obrigada a entoar gritos de guerra e rebolar na frente dos colegas durante “rituais motivacionais” conquistou na Justiça do Trabalho o direito de ser indenizada pelo WMS Supermercados do Brasil Ltda. (Walmart) pelos constrangimentos sofridos no ambiente de trabalho trabalho. A comerciária receberá uma indenização por danos morais de R$ 15 mil.

A auxiliar disse que esses rituais aconteciam na reunião no início do expediente. Ainda de acordo com o processo, quando o chefe considerava que o rebolado não estava bom, mandava que ela repetisse até ficar satisfeito, o que a ridicularizava ainda mais perante os colegas.

Na defesa, o Walmart afirmou que a auxiliar jamais foi obrigada a participar das práticas e alegou que, nas reuniões denominadas “Mondays”, era entoado o “Wal Mart Cheer”, canto conhecido em toda a rede, que buscava motivar os empregados, num momento de descontração, sem qualquer intenção de humilhá-los.

O juízo da 5ª Vara do Trabalho de Novo Hamburgo (RS) julgou improcedente o pedido da trabalhadora por considerar que os cânticos eram mera técnica motivacional da empresa, para exaltar a garra dos colaboradores e a importância dos clientes. Entretanto, o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS) reformou a sentença, entendendo que a política motivacional da empresa extrapolou seu poder diretivo e sujeitou os empregados a tratamento humilhante e constrangedor, desrespeitando sua dignidade. A empresa recorreu ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), que reafirmou a sentença do TRT.

Procurado, o Walmart esclareceu que "repudia incondicionalmente qualquer comportamento abusivo e está integralmente comprometido com os valores da ética, integridade, diversidade e respeito ao individuo, contando inclusive com um comitê formado pela alta liderança para tratar desses temas".

Ainda de acordo com a nota divulgada pelo supermercado, "o grito de guerra da companhia tem como objetivo descontrair o ambiente de trabalho em reuniões e integrar as equipes, e, por tal motivo, a participação deve ser sem qualquer obrigatoriedade"


Fonte: Extra